segunda-feira, 2 de maio de 2011

Para uso medicinal!

Navegando à esmo pela net, encontrei este "interessante" artigo, que poderá ser do interesse dos petista, visto que há uma discussão no Congresso Nacional a respeito da discriminalização do uso e cultivo da maconha, "para uso medicinal" promovida por parlamentares do partido. O que vai aparecer de gente "doente" não está no gibi! Do jeito que o pessoal aqui no Acre gosta de novidades, é possível que possa ser criada por aqui uma cadeira dessa matéria. 


Ray Logan, 56 anos, é um cidadão do estado de Maine, EUA, que tem cultivado maconha durante os últimos 30 anos. Ele resolveu abrir uma escola para ensinar a seus alunos as técnicas do cultivo de plantas de maconha de qualidade em suas casas. A legislação sobre maconha medicinal em Maine, pacientes registrados, as pessoas que deles cuidam e os lugares onde os pacientes são tratados podem legalmente ter plantações da erva – e é aí que surge a Universidade Estadual da Maconha.

A primeira turma, aberta no início de abril, em Portland, Maine, atraiu 15 alunos. A maioria eram pacientes registrados que queriam aprender a manter uma plantação própria da erva para tratar seus sintomas médicos em vez de pagar centenas de dólares a atravessadores.
“Há uma enorme necessidade de conhecimento e algumas pessoas não sabem nem por onde começar”, explica Logan.
A segunda turma de Logan está prevista para começar no dia 7 de maio, em Auburn, Maine, onde ele espera dobrar o atendimento de sua primeira experiência. A aula de três horas de duração custa 79 dólares – 59 para estudantes, idosos e veteranos do exército.
Para evitar problemas com as autoridades, Logan usa manjericão e outras plantas de cultivo doméstico legalizado quando demonstra técnicas de plantio para a classe. Uma loja de jardim de Portland chamada HTG Supply fornece os equipamentos para a turma.
No estado de Maine, 982 pacientes possuem cartões de inscrição que lhes permitem utilizar maconha para fins medicinais – um deles é Logan. Ele tem usado a droga legalmente há anos para aliviar a dor resultante de um acidente de paraquedas em 1996.
“A minha iniciativa de abrir uma classe sobre a maconha pode despertar o interesse das pessoas pela erva”, espera. “Eu acho que muita gente se dará conta de a planta de cannabis é realmente incrível”. 

Um comentário:

  1. Pastor Tertuliano3 de maio de 2011 15:24

    EU ÇEI BEM KUALUÉ OS USUS MEDICYNAIS KI ELES TÃO FALANDO... BANDO DE VENDIDOS À SATANÁS, O QUE ELYS KERÉIM DY FÁTUS ÉH LEGALYZZAR O PLANTYO DESTA ERVA SATÂNYCA QUE DEYSCHA AS PÊSSOUAS COM ASPÉKYTO DIABÓLYCO E ÓLHIOS VERMÊILHOS COMO O CAPYRÔUTO ASSYM NOÇÇOS JÓUVÉNS MORRYRYAM MÁS CÊDO E US PULÍTI-CÚS NÃUM TERYAM KI SE PREOCUPAR EM PAGAR APOSENTADORYAS DAQUI A 40 ÂNUS, QUEREM ACABAR C/ OS JÓUVÉNS BRASYLEYROUS, ASSYM SÓUBRA MÁS DYNHEYRO PARA ROUBAREM EM TÓDOS OS ESTADOS DU BRASYL!!! ESSAS RAPOUSAS DE BRASÍLIA SÃO MESMO ENVIADOS DO CHIFRUDO MALDYTO, MAS O POUVO DI DÊUS É MÁS MUITO MÁS E SOMEINTE NÓIS SERAMOS ARREBATADUS, OS POULÍTYCOS EXTERMINADOURES DE JÓUVENS E TÓMBÉIM DOS YDÓUSOS SERÃO CASTIGADOS POR TODAS AS SUAS INYQUIDADES, ALÊULUIA!!!

    ResponderExcluir