segunda-feira, 9 de maio de 2011

Brasileiro gasta mais do que ganha!

"O desejo de consumo, aliado à oferta de financiamentos, fez com que o consumidor se embebedasse no crédito"


Fonte: G1


A Pesquisa Tendências do Consumidor, divulgada nesta segunda-feira (9) pela Associação Paulista de Supermercados (Apas), mostra que 53% das famílias brasileiras tiveram em 2010 um gasto mensal acima da renda média do mesmo período. A pesquisa foi elaborada pelas empresas Nielsen e Kantar WorldPanel com uma amostra de 8.200 lares de todas as classes sociais, em cidades acima de 10 mil habitabtes.

Pela primeira vez na série histórica iniciada em 2006, o gasto médio superou a renda, com um endividamento médio de 1%. Segundo o estudo, a renda mensal média nacional em 2010 foi de R$ 2.146, enquanto o gasto foi de R$ 2.171. A pesquisa mostra que, em relação ao ano de 2009, os gastos mensais apresentaram alta de 16%, enquanto a renda média subiu 13%. O levantamento foi feito por meio de questionário aplicado em julho de 2010.

A Apas aponta que a maior oferta de crédito impulsionou o consumo das famílias no ano passado. “O consumidor vislumbrou uma estabilidade econômica e viu oportunidades para ter acesso a itens que nunca teve”, disse avaliou o diretor de Economia e Pesquisa da Apas, Martinho Paiva. "O desejo de consumo, aliado à oferta de financiamentos, fez com que o consumidor se embebedasse no crédito", acrescentou.

A associação acredita, porém, que em 2011 volte a ocorrer um equilíbrio entre gastos e renda e que a oferta maior de crédito não trará consequencias negativas ao consumidor. A Apas aposta ainda que o aumento dos juros pelo Banco Central (BC) e as recentes medidas adotadas pelo governo diminuirão o crescimento do consumo.

O presidente da entidade, João Galasse, acredita que a renda continuará a crescer em 2011, ainda que em um ritmo menor, o que ajudará nesse equilíbrio. “Não acreditamos que o consumidor irá colocar uma rédea no consumo. Acreditamos que ela vai conseguir equilibrar o seu orçamento e gastar mais que no ano passado”, disse, acrescentando a diferença de 1% é “facilmente ajustável”.

Galasse destacou que os gastos vêm crescendo a taxas acima de 5% nos último 5 anos e que nos dois últimos anos a renda média superou o gasto médio em apenas 1%.

Em 2007, ano em que a Apas chamou de gastos em busca de melhor qualidade de vida, o consumidor teve gasto médio de R$ 1.417 e renda de R$ 1.463. Em 2008, ano denominado de alerta, o gasto foi de R$ 1.540 e a renda foi de R$ 1.558. Em 2009, chamado de ano de equilíbrio, o gasto foi de R$ 1.863 e a renda foi de R$ 1.889.

O presidente da Abras (Associação Brasileira de Supermercados), Sussumu Honda, informou que espera um crescimento de 4% no setor em 2011. Em 2010, os supermercados registraram um faturamento de R$ 201,6 bilhões, um crescimento de 7,5% em relação ao ano anterior.

Acreucho: Não há dúvidas de que a maioria dos brasileiros gasta mais do que ganha, entre os que tem cheque especial é difícil encontrar alguém com ele coberto, os gastos com cartão de crédito sempre extrapolam a possibilidade de pagamento das pessoas. Há pessoas que estão há meses pagando apenas o valor mínimo do cartão, o que gera uma bola de neve, impossível de ser paga. O crédito fácil para comprar qualquer coisa, a oferta, quase uma imposição das lojas torna-se irresistível para o consumidor. Resumo: o consumidor brasileiro está endividado. 

Um comentário:

  1. Balofette Gatynha11 de maio de 2011 10:13

    Consumismo, vontade de ser o que não é, acho é pouco! Se fosse um povo bem instruido que nem os japa e os americano tava tudo fazendo poupança p/ pagar um plano de saúdedecente e num ficá morrendo nas fila de hospital público que tem até rato e barato passeanod pelo corredor! Sei que é direito ter saúde e educação, mas se os desgraçado dos político só faz meter no bolso, a população tem que ser mais ligada nas coisas, ora bolas.

    ResponderExcluir