sexta-feira, 5 de novembro de 2010

Mais da metade...



É o TSE quem diz



Mais da metade do eleitorado brasileiro (53,56%) são pessoas com nenhum ou poucos nível escolar: 33,09% têm primeiro grau incompleto, 14,57% apenas leem e escrevem e 5,9% são analfabetos. Os dados do eleitorado divulgados pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) mostram que a Região Nordeste tem o maior número de eleitores analfabetos, 11,05%. Os que apenas leem e escrevem – chamados de analfabetos funcionais – são 24,19% dos eleitores. Em segundo lugar, está a Região Norte, com 8% de analfabetos e 18,29% de pessoas que leem e escrevem. A Região Sul é a que apresenta o menor índice de analfabetos e analfabetos funcionais, mas tem o maior número de pessoas com o ensino fundamental incompleto, 36,36%.

As pessoas com ensino superior completo são minoria no eleitorado brasileiro. O Sudeste é a região em que essa parcela da população aparece em maior número, 4,9%, seguida do Centro-Oeste, com 4,39%. Entre os eleitores que ainda não concluíram o ensino superior, a maioria está na Região Sul, 3,82%. Em segundo lugar, vem a Região Centro-Oeste, 3,38%.

Os números, no entanto, são inversos quando se analisa o nível de escolaridade dos 200 mil eleitores que votam no exterior, 31,16% têm nível superior completo e 13,88% ainda estão cursando faculdade ou universidade. Apenas 0,12% se registrou como analfabeto, 1,86% como analfabetos funcionais e 7,75% têm primeiro grau incompleto.

A Constituição brasileira determina o voto facultativo para os analfabetos – pessoas que não sabem ler nem escrever. Entretanto, elas são inelegíveis, não podem ser candidatos a cargos eletivos.


Acreucho: Me desculpem, mas, com um nível cultural desses, não era mesmo possível que o eleitor brasileiro elegesse alguém com a cultura de José Serra. Pessoas com nível cultural muito baixo, não conseguem discernir corretamente e acabam "indo na opinião dos outros", são mais afeitas a dar seu voto em troca de pequenos favores (bolsa família, telhas, caixas dágua, dinheiro, marcação de consultas e outras bobagens) e acham que políticos "são deuses", não conseguem compreender que  eles são apenas "funcionários temporários", contratados pelo povo para trabalhar por eles. 

6 comentários:

  1. Sr Acreucho,
    Quer dizer então que o nível cultural do eleitorado do Acre é maior do que o de Minas Gerais e dos outros estados que a Dilma venceu ? E então os eleitores do Serra também não são "Maria-vai-com-as-outras"? É uma piada...

    ResponderExcluir
  2. Acreuchi, essa foi simplesmente uma análise sem fundamento. Podemos ver no Acre, onde o IDH e os índices educacionais são tão ruins quanto aos do nordeste brasileiro, e nem por isso foram com Dilma, o mesmo caso podemos tirar do Distrito Federal, onde o nível de escolaridade é altíssimo e foram com Dilma, não há como se ter uma relação precisa quanto ao analfabetismo versus voto. Não sou fã de Dilma, porém sou a favor da democracia, se o povo assim quis, paciência, não cabe a nós achar o que seria melhor ou não, cabe sim a coletividade!

    ResponderExcluir
  3. Os acreanos estão ficando espertos, estão vendo que o PT "já era", já mostrou ao que veio e o povo não gostou. Não se pode generalizar as coisas como vocês estão fazendo, há pessoas humildes, sem instrução que mesmo assim gostam de José Serra, assim como há pessoas bem letradas que acham que Dilma seja a solução para o Brasil. Há um pouco de tudo! Agora, ninguém pode negar que o eleitorado do Lula são as pessoas mais simples, com pouca instrução, a não ser é claro os instruídos que tem interesses, empresários, funcionários públicos e outros. Se alguém tiver outra explicação que não seja "Dilma ganhou porque é o melhor para o Brasil, estou disposto a analisar! Que ela não é o melhor qualquer iletrado sabe, mas, o povo brasileiro foi teimoso e pode pagar muito caro por isso. Porque Dilma venceu?
    Por isso:
    Dilma Rousseff não ganhou a eleição porque pobres ou ricos, letrados ou analfabetos votaram nela, ganhou a eleição porque "quem pode mais, chora menos". Ela tinha tudo na mão, como não venceria? Tinha o governo, tinha Lula, (que não conseguiu transferir seus 83% de popularidade para ela como queria), tinha a máquina administrativa federal, estadual e municipal a disposição, tinha 40 mil cargos comissionados espalhados pelo Brasil, que é o staf nomeado por Lula.
    Além de tudo isso, os institutos de pesquisas davam à toda hora sua vitória como certa, embora tenham errado na alíquota, e isso pode ter influenciado decisivamente a opinião pública, que não gosta de votar em quem, segundo o imaginário popular, "vai perder". O Bolsa Família ajudou Dilma a vencer as eleições? E como! Ajudou muito. Ela também teve votos em áreas segundo a lógica, "tucanas", é nestas áreas que o Bolsa Família ajudou, porque mesmo nos estados do Sul e Sudeste, há pessoas que recebem o benefício. Essas pessoas votaram em Dilma com receio de perder. Se não houvessem os programas sociais do Governo Lula, Dilma não teria ganhado. A bem da verdade o que influenciou mesmo a vitória de Dilma foram os milhares de candidatos espalhados pelo Brasil, que "pediam" (por pediam leia-se...) votos para ela à seus eleitores. Na realidade a diferença de votos entre ela e Serra foi pequena se medidas as forças da contenda.

    ResponderExcluir
  4. Sr Acreucho, continuo não entendendo:
    1- Se dependesse de pesquisa eleitoral o Viana teria massacrado o Bocalon nas urnas;
    2- E os cargos comissionados do PSDB e do DEM nos estados e municipios ? Quer dizer então que os outros milhares de candidatos também "não pediram voto" para Serra. Não existem santos ou demônios só de um lado;
    3-Como assim a diferença foi pequena.Quem era mesmo Dilma ? Foi uma goleada no conhecidíssimo Serra.E Mais : esse negócio de transferências de votos é uma balela.O povo vota pela continuidade ou não e pronto.Minas está aí para povar.Aliás vários estados e municipio estão aí para provar. O resto é duvidar da capacidade da população em escolher o que é melhor para a maioria.

    ResponderExcluir
  5. E você acredita em pesquisa?
    Claro que os outros candidatos também pediram votos para Serra, só que o método de "convencimento" deles era "menos" que os cabos eleitorais de Dilma.
    Quem está duvidando da capacidade de escolher o que é melhor é você, não eu. Certamente o povo brasileiro "não escolheu o que é melhor para ele", o tempo dirá!
    Para o tamanho da arrogância e da prepotência petista, a diferença foi ínfima, não pequena!

    ResponderExcluir
  6. Vomitando Verdades8 de novembro de 2010 14:31

    Analfabetos, maltratados, sem saúde e ainda assim mansos como ovelhinhas a caminho do abate, entoando hinos de louvores ao PT...

    ResponderExcluir