quarta-feira, 16 de junho de 2010

Sacanearam com Rodrigo Pinto!


Um pouco de euforia, misturado com inexperiência dos meandros da política, foi o que aconteceu com Rodrigo Pinto. Geraram toda uma expectativa em torno de sua candidatura ao governo do Acre e, infelizmente ele não percebeu que estava pisando solo frágil, foi firme, qual soldado, marchando no rumo do seu objetivo. Sua ansiedade fez com que não atentasse para sua visão periférica, onde estavam os perigos de sua candidatura.

Outros interesses também estavam em jogo, como a política é um jogo de interesses, principalmente dos poderosos, venceu quem teve mais influência, no caso o Deputado Federal Flaviano Melo, presidente regional do partido, que é quem toma as decisões.

A dúvida de que Rodrigo Pinto pudesse vencer as eleições para o governo, fez com que a executiva do partido optasse por manter a candidatura de Flaviano à Câmara Federal, com sua reeleição praticamente certa. Mais vale um pombo na mão do que dois voando. Arriscar as duas candidaturas pra que? Flaviano teria que abrir mão de sua candidatura, para beneficiar Rodrigo Pinto, o que obviamente não faria.

Rodrigo Pinto tem agora três opções.
1 - Engolir a humilhação e não sair candidato a nada, esperar o próximo pleito e dar o troco saindo do PMDB e sendo candidato por outro partido, o que "não acho que fará", ele é muito melhor do que isso, salvo engano.
2 - Lançar sua candidatura à deputado estadual, com vitória praticamente certa, visto que já têm uma panorâmica de todo o estado e sabe onde podem estar seus votos. Aí tem neguinho que vai chiar, pois, ele vai tomar o lugar de alguém!
3 - Dar o troco e sair para deputado federal, concorrendo diretamente com Flaviano Melo, o que decretaria um racha dentro do partido. Uma vitória seria bastante provável se trabalhada de forma adequada.

Ser o vice de Tião Bocalom, eu já sabia que Rodrigo "não seria", os dois não têm o mesmo perfil, coisa necessária para que possam trabalhar juntos. Porque Rodrigo não é pessoa de aceitar um cargo onde não possa trabalhar e ter parte ativa no processo. Nem deveria aceitar, pois, prêmio de consolação e nada são a mesma coisa.

Minha opinião? Rodrigo Pinto hoje, é uma grande liderança, com chance de ser um dos políticos mais destacados que o estado já gerou, como foi seu pai, com uma grande capacidade de trabalho, que pode sim, esperar mais um pouco para concretizar seus ideais. Sejamos realistas, uma vitória contra os irmãos Viana "neste momento" é algo "improvável", devido à atual conjuntura política, embora não esteja dizendo que seja algo "impossível". Apesar do desgaste do governo petista, infelizmente o povo acreano "ainda" pensa que: "ruim com eles, pior sem eles". Está todo mundo revoltado, falando mal do governo, mas, quando chega na hora do voto, votam no PT. Isso é uma coisa difícil de compreender. Eleitor é como mulher de malandro, quanto mais apanha, mais gosta!

Se por acaso Rodrigo pedisse meu conselho, eu diria que saísse para deputado estadual, fizesse um bom trabalho na Assembléia e esperasse nova chance para chegar ao governo, que é seu grande objetivo.

Um comentário:

  1. Nielsen Macambira17 de junho de 2010 11:12

    Ele não devia ter iso alardeado como pré-candidato no atual cenário político acreano, eis o grande erro e a razão maior deste novo desconforto nos bastidores peemedebistas... Bocalom tem mais traquejo para lidar com aquele pessoal, já sabe de todas as armadilhas sórdidas, o Rodrigo Pinto seria facilmente devorado, triturado e vomitado pela máquina petista, infelizmente é essa a realidade. Ele é tão idealista quanto Marina 'Verde' Silva, mas IDEALISMO no país de 'crasses' de Mula e NADA são a mesma coisa!

    ResponderExcluir